terça-feira, 29 de novembro de 2011

Os segredos dos que mudaram a história

A maior genialidade não é aquela que vem da carga genética nem a que
é produzida pela cultura acadêmica, mas a que éconstruída nos vales dos
medos, no deserto das dificuldades, nos invernos da existência, no
mercado dos desafios.
Muitos sonhadores desenvolveram áreas nobres da sua inteligência,
áreas que todos têm condições de desenvolver. Eles atravessaram
turbulências quase que insuperáveis. Suportaram pressões que poucos
tolerariam. Viveram dias ansiosos, sentiram-se pequenos diante dos
obstáculos.
Alguns foram chamados de loucos, outros, de tolos. Zombaram de
alguns, outros foram discriminados. Tinham todos os motivos para desistir
dos seus sonhos e, em certos momentos, até da própria vida. Mas não
desistiram. Quais foram os seus segredos?
Eles fizeram da vida uma aventura. Não foram aprisionados pela rotina.
Claro, é impossível escapar da rotina. Em muitos momentos ela é um
calmante necessário. Mas esses sonhadores passaram pelo menos 10% do
seu tempo criando, inventando, descobrindo.
Tiveram uma visão panorâmica da existência em templo nublado.
Foram empreendedores, estrategistas, persuasivos, amigos do otimismo.
Foram sociáveis, observadores, analíticos, críticos.
Fizeram escolhas, traçaram metas e as executaram com paciência. Para
o filósofo Kant, "a paciência é amarga, mas seus frutos são doces". A
paciência é o diamante da personalidade. Muitos discorrem sobre ela
poucos são seus amantes. Mas os que a conquistam colherão os mais
excelentes frutos.
Para Plutarco, "a paciência tem mais poder do que a força". Não meça
um ser humano pelo seu poder político e financeiro. Meça-o pela grandeza
dos seus sonhos e pela paciência em executá-Ios. Mas a paciência precisa
de outro remo para conduzir o barco dos sonhos. Qual?
Precisa da coragem para correr riscos. Os maiores riscos para quem
sonha são as pedras do caminho. Tropeçamos nas pequenas pedras e não
nas grandes montanhas. Quem é controlado pelos riscos e pelos perigos das
jornadas não tem resistência emocional. Cedo recua. você tem essa
resistência?
Epicuro acreditava que "os grandes navegadores deviam sua reputação
aos temporais e às tempestades". Se você tiver medo das tempestades,
nunca navegará pelos mares desconhecidos.
Jamais conquistará outros continentes.
Os que transformaram seus sonhos em realidade aprenderam a ser
líderes de si mesmos para depois liderar o mundo que os cercava. Tinham
uma ambição positiva, queriam transformar a sua sociedade, a sua empresa,
seu espaço afetivo. Eram pessoas inconformadas tanto com os problemas
sociais quanto com suas mazelas psíquicas.
Seus sonhos se tornaram realidade porque ganharam um
combustível emocional que jamais se apagou, mesmo ao atravessarem
chuvas torrenciais. Qual é esse combustível? A paixão pela vida, o amor pela
humanidade. Foram dominados por um desejo incontrolável de serem
úteis para os outros. Quem vive para si mesmo não tem raízes internas.
É possível destruir o sonho de um ser humano quando ele sonha para si,
mas é impossível destruir seu sonho quando ele sonha para os outros, a
não ser que lhe tirem a vida. Os ditadores jamais destruíram os sonhos dos
que sonharam com a liberdade do seu povo. Morreram os ditadores,
enferrujaram-se as armas, mas não se destruíram os sonhos de quem ama
ser livre.
relações afetivas e na sua profissão precisa libertar a criatividade para ser
um sonhador e libertar a coragem para ser um empreendedor. Estes dois
pilares contribuem para formar o caráter de um líder.

Augusto Cury

Reações:

0 comentários: