domingo, 23 de junho de 2013

Carta do Leitor: Cadê o Ministério Público??

É insuportável o que estamos vendo e sentindo em nossa cidade:


Maragogipanos e maragogipanas morrendo por absoluta incompetência, indiferença, ou pior: por total irresponsabilidade de uma gestão incapaz (registramos aqui os nossos sentimentos e solidariedade com as famílias que perderam seus filhos e filhas queridos). Cadê o Ministério Público quando essa veravergonha abdicou do dever de gerir os recursos da saúde, nomeando em seu lugar os alienígenas secretários de saúde e finanças? Qual a finalidade dessa atitude? Pagar os compromissos da eleição? Quem são esses secretários? Filhos de financiadores da campanha? Será que não está aí o mal maior desse momento de profunda tristeza e medo pelo qual estamos passando? Isso não é improbidade administrativa? Cadê o Ministério Público?

O secretário de saúde não deveria ser demitido? Ainda mais depois de suas explicações exclusivamente cronológicas? Cadê o Ministério Público?

Cadê o Ministério Público quando torraram o nosso dinheiro para lambuzar a cidade com as cores da campanha da prefeita? Devolveram o nosso dinheiro? Cadê o Ministério Público?

Cadê o Ministério Público quando contrataram por mais de 200 MIL REAIS um escritório de advocacia, mesmo existindo na Prefeitura uma estrutura com vários procuradores para atuar na defesa dos seus interesses? Quem é mesmo o procurador chefe do município? De quem é mesmo o tal escritório? Será que ele é irmão do secretário de finanças? Que, por coincidência, os dois são filhos de um tal deputado? É pagamento de campanha? Cadê o Ministério Público?

Cadê o Ministério Público com as respostas sobre os processos acerca da distribuição de um caminhão de feijão e de várias “feiras de saúde” em plena Campanha? Essas feiras transformaram-se em votos, é verdade. Mas também, infelizmente, hoje, em túmulos de nossos irmãos e irmãs. Esses processos devem estar correndo sob segredo de justiça. Acho que o segredo é tão grande que virou secreto. Tão secreto que ninguém sequer vai ficar sabendo do seu resultado. Enquanto isso! A gente continua morrendo. Enquanto isso! É só veravergonha.

Enquanto isso, assistimos ao nosso comércio condenado e paralisado. A interação econômica com o Polo Naval em São Roque estagnada e ameaçada. O nosso povo a padecer, desempregado ou com subsalários, enquanto exportamos empregos para outras cidades, uma vez que a nossa maior massa salarial, o dinheiro dos nossos Impostos que aqui deveriam circular, para lá escoam com esses alienígenas muito bem pagos. Cadê o Ministério Público?

Cadê o Ministério Público com as explicações e ações devidas sobre as denúncias de compra de votos do ex-secretário de educação da atual administração?

Ah! O Ministério Público apareceu. Quando nos perseguiu durante toda a campanha. Quando, inclusive, prendeu ilegalmente nosso mine trio durante 23 dias para inviabilizar os nossos comícios relâmpagos durante a fase final da eleição. Foi totalmente ilegal e a própria certidão da sua apreensão atesta. Êta Ministério Público atuante! Mas só aí. Em defesa do nosso povo, risos... Isso não sabemos não... Lembram de uma tal “pirâmide” que arrebentou Maragogipe? Onde estava o Ministério Público? Cadê o Ministério Publico?

Diante de tantos cadês, com todo o respeito que temos à Câmara de Vereadores (e já saímos em sua defesa), mais importante que pedir uma urgência urgentíssima para reprovar as contas do gestor anterior (o que não concordamos, sem entrar no mérito, por entendermos que deveria ser uma questão mais bem debatida e discutida com a sociedade), seria convocar o secretário de saúde e a titular do Ministério Público para exigir explicações e atuações à altura dos seus cargos para assegurar o direito mais valioso dos nossos cidadãos: A VIDA.

Ainda bem que nós, maragogipanos e todo o povo brasileiro, começamos a voltar a nos indignar e ir às ruas para defender os nossos direitos e o futuro do nosso País. Frente a esse momento de esperança, não vamos sequer falar do nosso São João (mal organizado e tardiamente divulgado). Um grande abraço. INDIGNADOS,

Reações:

0 comentários: